Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2010

Presos mais dois brasileiros por fraude em Shizuoka

A polícia de Shizuoka divulgou que até quinta-feira (8) havia detido mais dois brasileiros sob suspeita de usarem de má fé o programa de empréstimo para estabilidade no emprego - shuushoku antei shikin yuushi seido - que governo central lançou no final de dezembro de 2008.
Veja tudo aqui

Brasileiro atropela, foge e é preso

Como sempre a nossa colónia brasileira no Japão, sofre mas uma vergonha no sentido de não obidiencia as leis de transito deste arquipelogo.
Agora o caso foi em GIFU-KEN e o motorista era desabilitado, não possuía carteira de habilitação.
O brasileiro M.K.O.W., de 31 anos de idade, foi detido na terça-feira (13) sob suspeita de fugir depois de atropelar um idoso sem prestar socorro. O acidente aconteceu na segunda-feira (12), por volta das 10 da manhã na cidade de Gifu.
Veja o restanter da materia aqui

Chuvas torrenciais deixaram ao menos um morto e 2 desaparecidos no Japão

Uma mulher foi arrastada pelas águas de um rio em Mihara, na Província de Hiroshima. Um homem e uma mulher estão desaparecidos e outras três pessoas tiveram que ser resgatadas de suas casas.
Mais de cem milímetros de água por hora caíram desde o início da madrugada em algumas zonas do sul das ilhas de Honshu e Kyushu. As autoridades declararam alerta por inundações;As chuvas também obrigaram a suspender durante duas horas e meia o serviço de trem bala.
Veja mais detalhes aqui.

Saiba como recorrer ao seguro e pedir indenização

Uma das maiores preocupações dos trabalhadores brasileiros no Japão é não se machucar. Afinal de contas, a saúde é o bem mais precioso para quem enfrenta as rotinas pesadas das fábricas.
Diferentemente dos outros tipos de seguro, como o Shakai Hoken, no Seguro Contra Acidente de Trabalho (roosai hoken) não é o trabalhador quem se cadastra, mas sim a empresa.
veja seus direitos aqui.

As irregularidades nos contratos de trabalho

Pesquisa feita pelos sites ipcdigital. com e Pokebras mostra que 57% da comunidade acha que seu contrato não está correto como exige a lei.
Ogata conquistou em setembro de 2009, juntamente com outros três brasileiros, o direito à readmissão na fábrica por determinação da Justiça do Trabalho, após comprovar que foram demitidos injustamente em 2007.
Ogata pede aos trabalhadores com suspeitas de irregularidade contratual que não assinem o documento e procurem a ajuda do Escritório de Inspeção de Normas Trabalhistas ou de algum sindicato.
veja todos os detalhes aqui.

Férias remuneradas

"Yuukyuu" é uma abreviação de nenji yuukyuu kyuuka ou "férias remuneradas". Receber pelo período de descanso é direito de todos os trabalhadores - japoneses ou não. A quantidade de dias varia de acordo com o tempo de empresa.
O período máximo para pedir o direito é de 2 anos. "Esse é o limite para acumular as férias", saiba mais detalhes aqui.

Lei garante adicional de 50%

A lei japonesa garante acréscimo de 50% ao valor recebido por horas extras (zangyoo) que excederem o teto de 60 horas mensais.
As horas extras que excederem o teto de 60 horas por mês também podem ser trocadas por dias de folga ou redução da jornada diária, com possibilidade de flexibilizar o horário de trabalho, para chegar mais tarde ou sair mais cedo. No entanto, caso o trabalhador não consiga tirar a folga, o empregador terá de pagar os 50%.
veja toda matéria aqui.